CAPOEIRA

DESCRIÇÃO:

A história da capoeira começa no século XVI, através dos escravos africanos a trabalhar no Brasil, que desenvolveram formas de protecção contra a violência e repressão dos colonizadores.

Assim, utilizaram o ritmo e os movimentos das suas danças adaptando-as um tipo de luta, surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarçada de dança, um instrumento importante da resistência cultural e física.

Muitas vezes, as lutas ocorriam em campos com pequenos arbustos, chamados na época de capoeira ou capoeirão (daí o nome da arte).

Até ao ano de 1930, a prática da capoeira era proibida no Brasil, pois era vista como uma prática violenta e subversiva. Em 1930, um importante capoeirista brasileiro, mestre Manuel dos Reis Machado “Bimba”, apresentou a luta para o Presidente Getúlio Vargas, que gostou tanto desta arte que a transformou em desporto nacional.

Três estilos da capoeira

A capoeira possui três estilos que se diferenciam nos movimentos e no ritmo musical de acompanhamento. O estilo mais antigo, criado na época da escravidão é a capoeira angola pelo Mestre Vicente Ferreira “Pastinha”, as principais características deste estilo são: ritmo musical lento, golpes jogados mais baixos (próximos ao solo) e muita malícia.

O estilo regional caracteriza-se pela mistura da malícia da capoeira angola com o jogo rápido de movimentos, ao som do berimbau. Os golpes são rápidos e secos.

Já o terceiro tipo de capoeira é o contemporâneo, que une um pouco dos dois primeiros estilos, este último estilo é o mais praticado na actualidade.

Equipamento necessário: Roupa confortável

Professores: Reginaldo Barboza “Farinha” , Hugo Cunha (910 840 994)

As Aulas de Capoeira Regional estilo “Capitães da Areia” são leccionadas  pelo monitor Hugo Cunha e orientadas pelo Mestre Farinha – da “prestigiada” companhia Farol da Ilha onde pratica há 24 anos.

Federação: http://www.fpcapoeira.org/

FOTOS: